Equipas

A realização deste projeto implica a mobilização de uma equipa com competências específicas e complementares, que garantam a concretização das atividades previstas de um modo eficiente e eficaz. 

Como projeto diferenciador na área de Engenharia Informática e Computação endereçado à área da Saúde, este projeto carece, na sua conceção, de recursos humanos com formação e experiência académica e técnica consolidada, nomeadamente em Engenharia Informática, Informática e Computação, Tecnologias e Sistemas de Informação e Ciências da Saúde.

Tendo esta situação presente, a Optimizer, promotor líder do projeto, e o Laboratório de Inteligência Artificial e Ciência de Computadores (LIACC) da Universidade do Porto (entidades envolvidas no desenvolvimento conjunto de um projeto de I&D nesta área - o QoLis - percursor deste projecto), construíram um Consórcio com entidades (e recursos) interessadas em participar e com a capacidade de tornar este projeto um sucesso a nível internacional. Nesse sentido, face às competências necessárias para a realização do projeto, identificaram o Centro Algoritmi e o Instituto de Investigação em Ciências da Vida e Saúde (ICVS), ambos da Universidade do Minho, como entidades relevantes.
 
Nesse sentido, apesar da todas estas entidades estarem envolvidas no desenvolvimento de todas as actividades do projeto, face às suas competências e experiência, destaca-se o seu contributo nalgumas áreas, nomeadamente:

Optimizer 
Investigação, desenvolvimento e implementação de toda a arquitetura aplicacional necessária para o projeto, desde o desenvolvimento dos instrumentos informáticos necessários para a recolha e processamento de dados até à construção do protótipo para validação dos resultados.
 
U. Minho / ICVS 
Investigação e compreensão dos fatores críticos de sucesso ao nível de sistemas de informação / apoio à decisão que melhorem a QdV dos doentes, nomeadamente identificando as necessidades funcionais e tecnológicas dos doentes e profissionais de saúde, investigação e desenvolvimento de terapêuticas (criação de um guião/protocolo de recomendações e boas práticas) com impacto na QdV e avaliação e validação de todos os desenvolvimentos tecnológicos realizados para os doentes e profissionais de saúde.
 
U. Minho / Algoritmi
Investigação e desenvolvimento de sensores e mecanismos tecnológicos que permitam recolher e processar dados biométricos dos doentes e dados do seu contexto, bem como de modelos de previsão / simulação do impacto de recomendações/boas práticas na QdV dos doentes.
 
U. Porto / LIACC
Orientação na vertente da Inteligência Artificial de Sistemas de Informação, nomeadamente para a área da saúde, e investigação e desenvolvimento de algoritmos de aprendizagem e predição das respostas dos doentes aos questionários de QdV.

Face à elevada complexidade e pioneirismo do projeto, os vários parceiros irão movimentar alguns dos seus recursos mais experientes para que o sucesso do projeto apresentado seja uma certeza e para que o desenvolvimento da solução gere também um movimento de aprendizagem e colaboração entre todos.